Furoshiki | um pano consciente

Tsu segurando livros embrulhados em furoshiki, e ao fundo, uma sala típica japonesa, minimalista de tatami e portas vazadas de correr.
Montagem, lógico. Só para você entrar no clima.

Antes de tudo, você já ouviu falar em furoshiki?

À primeira vista, furoshiki nada mais é do que um tecido quadrado, de várias cores e padronagens.

Alguns são de seda, outros mais acessíveis como de algodão e de variados tamanhos (de 45 cm de lado para mais de 2 metros).

Mas, não se engane: é uma peça que faz parte da tradição japonesa há séculos e acompanha a vida de muitos japoneses, inclusive, a minha.

Nesse sentido, é uma peça de memória afetiva e de extrema sustentabilidade, muito antes do termo “sustentabilidade” vir ao mundo.



Por que furoshiki é sustentável?

Gravura da época feudal do Japão, ilustrando pessoas carregando trouxinhas de furoshiki.
Você sabia que furoshiki era usado desde os tempos feudais no Japão? – imagem: jojoscope.net

Mas antes, vamos falar para que ele serve.  

Segundo estudos, o termo surgiu na época Nara (710 a 794) no Japão, do costume dos cidadãos embrulharem as suas roupas e seus pertences ao frequentarem as tradicionais casas de banho.

Furo = banho, shiki = ato de forrar.

Desde então, ele serviu para embrulhar coisas, presentes e até bebês – aquela amarrada básica nas costas.

E foi também o precursor das ecobags! – com muito mais criatividade, diga-se de passagem.

Quer aprender a fazer uma ecobag super charmosa?

Quer aprender a fazer uma ecobag fácil, fácil?

Furoshiki uma peça indispensável no dia a dia

Exposição de 6 embrulhos diferentes feitos em furoshiki, todos em tons de rosa.
A arte de embrulhar com desperdício zero – imagem: eufalojapones.com

Quando eu era pequena, lá em Hiroshima, me lembro da minha mãe levar o furoshiki para fazer pequenas compras na quitanda e trazer tudo dentro de uma trouxinha.

Da mesma forma, naquela época no Japão, era muito comum levar o presente embrulhado nele, desembrulhar e trazê-lo de volta.

Assim, sem papel de embrulho, sem sacola plástica, sem fita, sem desperdício.

Contudo, com a chegada das famigeradas sacolas plásticas, lá pela década de 70, o costume se perdeu pelo país.

A tradição do furoshiki falou mais alto

Vista de cima de uma mesa de cafeteria onde se veem os braços de uma moça, uma xícara e uma ecobag feita de furoshiki com um livro dentro.
Ecobags de furoshiki sendo usados por jovens no Japão – imagem: menos1lixo.com.br

Atualmente, por conta de todos os problemas ambientais, o furoshiki voltou a cair no gosto dos japoneses, agora das novas gerações.

Aliás, vem encantando o mundo inteiro como a melhor alternativa consciente para brecar o uso indiscriminado de sacolas plásticas e embrulhos de presentes.

Inclusive, nesse Natal, incentivei muitos amigos meus presenteando um livro – já lido – embrulhado num lindo furoshiki.

Nesse caso, o embrulho ficou como presente. Olha que ideia legal!

Furoshiki, a arte de embrulhar tudo

Painel verde com 6 formas de embrulhar com furoshiki, passo a passo.
Quem se habilita? – imagem: jojoscope.net

Atualmente, existem mil formas de embrulhar e dar os nós: das mais simples às muito criativas. Eu amo embrulhar livros e garrafas. Confira!

Onde encontrar?

Aqui em São Paulo, você encontra o original no Japan House, mas você encontra versões mais acessíveis em muitas lojinhas do centro.

Aliás, você mesma pode fazer em casa usando tecido como algodão, poliéster, seda, linho fino. Ah, ficam lindos se você fizer com forro de outra cor!

Definitivamente, com desenho de flores, gravuras antigas ou grafismos modernos, de seda ou de algodão, furoshiki é um achado em se tratando de consumo consciente.

A Tsu apoia essa causa! E você, já tem o seu furoshiki para chamar de seu?

Gostou da dica? Então compartilhe com seus amigos e não esquece de deixar o seu comentário :)

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Tsukie Takagi

Tsukie Takagi

Sou a Tsu, japa da gema, apaixonada pelo Brasil e pela organização. Atuo como personal organizer pela T2Organiza - desde que joguei o crachá pro alto - e ajudo você a ter uma casa organizada de forma leve e sustentável. Siga-me do Instagram: @t2organiza

Deixe seu comentário

Uma resposta

  1. Como não amar esse post!! Conheci essa arte com a Tsu e hoje acho o máximo fazer minhas próprias ecobags que uso como bolsas mesmo, criando vários looks e deixando minha mala levinha quando viajo!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *