Compostagem | Tudo o que você precisa saber

Hoje vou falar sobre a compostagem doméstica e mostrar o passo a passo de como implantar isso em casa.

Primeiramente vamos entender o que é compostagem. A compostagem é um processo natural de ciclagem de nutrientes, onde ocorre a decomposição da matéria orgânica. Na natureza esse processo acontece a todo o momento em jardins, parques, florestas e até na sua horta.

Mão na terra e elementos gráficos da compostagem

Mas quando se fala em compostagem doméstica, a primeira coisa que vem na mente das pessoas são as minhocas. E você pode estar se perguntando: Só dá para fazer a compostagem em casa com minhocas? Tenho nojo delas! 

A minha resposta é Não!

Compostagem seca

A princípio você pode fazer a compostagem somente misturando os resíduos com a terra e serragem e ir mexendo o composto sempre para oxigenar a mistura. Assim como triturando os resíduos antes para colocar na composteira específica (abaixo). A decomposição será feita por fungos e bactérias. Porém, esse processo é mais demorado.



Composteira seca de cor cinza da marca Trapp
Composteira seca da Trapp.

Compostagem elétrica

Outro processo de compostagem que não usa minhocas é a compostagem elétrica. Hoje existem tecnologias (inclusive brasileira) que fazem a compostagem em poucas horas. Ainda não tenho em casa, mas está na minha lista de desejos.

A composteira elétrica possui muitas vantagens. Além da redução do tempo da compostagem, ela decompõe carne, frutas cítricas e temperos fortes. Estes alimentos devem ser evitados na composteira com minhocas.

Em contrapartida, a desvantagem da composteira elétrica está no valor se comparado com a de minhocas. Clique aqui para você conhecer melhor essa tecnologia e saber o valor.

Cozinha com uma composteira elétrica na bancada e banner informativo sobre a composteira.
Composteira elétrica da Terraform.

Minha história com a composteira

Como Bióloga já conhecia o processo de compostagem. Estudei todos os processos na saudosa aula de Ecologia. Mas infelizmente esse conhecimento não evitou alguns problemas.

Logo após me formar no mestrado busquei por uma composteira residencial. Acredito que isso era em 2012 ou 2013. Infelizmente não se ouvia falar sobre compostagem residencial como vemos hoje. Como resultado, o único lugar que achei para comprar a composteira na época foi um projeto da UNB chamado Minhocasa.

Dessa forma veio tudo de avião: a composteira formada por 3 caixas, a terra, o ancinho e as minhocas. Nesse meio tempo descobri que as melhores minhocas para compostar são as chamadas Minhocas Californianas. Elas são grandes e avermelhadas.

Composteira marrom da marca Minhocasa e o kit com manual, ancinho e borrifador de chorume.
Minha composteira – Minhocasa.

Assim instalei o minhocário e comecei a colocar os resíduos orgânicos do dia a dia. O manual que enviaram era bem simples e fui seguindo. Depois que colocava os resíduos os cobria com folhas secas como recomendado para garantir a manutenção da umidade.

Por morar em apartamento, eu saía pelas ruas para pegar folhas secas caídas das árvores. Sempre que podia, pegava as aparas de grama no prédio. Também pegava a serragem de decoração de festas. Contudo, eu achava que estava fazendo tudo certo. E poucas semanas depois começaram os problemas.

Não repita o que eu fiz

A princípio eu comecei a perceber mosquinhas bem pequenas rondando a composteira e voando para o resto da casa. Além disso, comecei a ver que a umidade na composteira estava aumentada. As minhocas começaram a fugir. Por fim, dentro da composteira tinha uns animais estranhos e que sabia que não era daquele ecossistema.

Composteira com serragem inapropriada e grama úmida.
Alguns erros que cometi ao cobrir o resíduo: Colocar serragem de decoração com verniz, aparas de grama úmida, folhas secas contaminadas. Resultado: a compostagem não deu certo.

Dessa forma, parei por um tempo de colocar matéria orgânica na composteira. E comecei a queimar em casa jornal para fazer cinzas e colocar por cima da terra porque me diziam que isso iria equilibrar o ph. Não deu certo e quase botei fogo na casa.

Meu marido com toda a razão não aguentava mais ver a composteira. Além das mosquinhas voando, tinha a fumaça da queima de jornal que deixava a casa inabitável.

Então resolvi parar de fazer a compostagem e a composteira virou apoio das pernas quando estava na mesa do computador.

Conhecimento é tudo!

Depois que passaram alguns anos da minha péssima experiência com a compostagem, resolvi que era hora de retomar. O ano foi 2020 e agora temos muito mais informações sobre compostagem do que antes. E também conheço algumas colegas que fazem compostagem em casa com sucesso.

Agora percebo que todos os problemas ocorreram por 1 motivo: desconhecimento do material de cobertura dos resíduos orgânicos.

Atualmente uso serragem, aquela que se compra para hamster. Como resultado, nunca mais tive problemas. Fico orgulhosa quando vejo todo o processo acontecendo. E o marido hoje faz um tour com os amigos para ver a compostagem. 

serragem de hamster compactada
Serragem de hamster que uso na composteira. Ela vem compactada e dura bastante.

Hoje pensando com mais calma, vejo que quando colocava folhas secas e aparas de grama na composteira, eu desequilibrava todo o sistema. Eu trazia junto com as folhas, animais que não pertenciam ao ecossistema da composteira. Também deixava a matéria orgânica tão úmida que ela apodrecia antes de decompor, atraindo insetos. Nenhuma minhoca iria querer morar lá. Certa ela!

O conhecimento da serragem me salvou e por isso estou aqui compartilhando para você não passar pelo sufoco que passei.

Começando a compostagem do zero

Se você quer fazer a compostagem com minhocas em casa, o que você vai precisar:

Composteira

A que recomendo hoje é a da HUMI. Mas caso queira fazer você mesmo a sua composteira, existe no Youtube vídeos ensinando. Um ponto importante a se analisar na hora da compra é o tamanho da composteira. Hoje as empresas indicam o tamanho de acordo com a quantidade de pessoas na casa e quantidade de lixo gerado.

Terra preta

Antes de colocar as minhocas na composteira, é necessário fazer uma cama com terra para que elas se acomodem. Dois dedos de terra já são o suficiente. Depois disso, elas mesmo produzem a sua cama (húmus).

Minhocas

Você pode encontrar empresas que vendem a composteira com as minhocas. Ou comprar separado. As melhores minhocas para compostagem são as californianas. Você encontra para venda na internet (mercado livre por exemplo) ou com alguém que tenha sítio e faça esse comércio. Em 2020 comprei as minhocas com um rapaz do interior do meu Estado que as vendia para pesca e jardinagem. 

Serragem

A serragem que vai garantir o equilíbrio do ecossistema na composteira. Tem gente que só usa folhas secas. Mas no meu caso como descrevi… não deu certo. Você pode comprar a serragem em pet-shops. Só procurar por serragem para hamsters. Não é caro e dura bastante.

Sempre tenha cuidado ao usar a serragem sem procedência. Ela pode vir com verniz e prejudicar as minhocas (acredito que a serragem que usei anos atrás era assim).

Ancinho

Esse instrumento de jardinagem é importante na hora de colocar a matéria orgânica. Você afasta com o ancinho os resíduos da composteira formando um buraco e coloca o novo resíduo. Sempre dê preferência para ancinhos com as pontas arredondadas para não ferir as minhocas.

Recipiente com tampa

No recipiente você coloca a matéria orgânica para a compostagem. Você pode reaproveitar um recipiente que tenha e não precisa de sacola plástica. Você lava o recipiente após despejar o resíduo. Por fim, recomendo também ter um recipiente para a serragem para facilitar no dia a dia.

Eu identifiquei o recipiente de orgânicos para que as outras pessoas da minha casa saibam o que colocar.

O que colocar na composteira 

Restos de frutas e verduras (exceto as cítricas), restos de hortaliças, borra de café, chá (sem a etiqueta), casca de ovo, folhas e flores secas (de plantas saudáveis), papelão umedecido (rolinho de papel higiênico), filtro de café, produtos vegetais biodegradáveis (ex: minha esponja de louça da Ákora).

Processo de decomposição na composteira com pedaços de esponja vegetal da marca Ákora
Esponja da Ákora biodegradável na composteira. Em dois meses não havia mais vestígio.

O que não colocar na composteira

Carnes, ossos, lacticínios, arroz cozido, alho, cebola, pimenta, cebolinha, frutas cítricas, fezes de animais, alimentos derivados do trigo (ex: pão, bolo, massa, etc), gorduras, alimentos avinagrados (conservas), carvão vegetal, plantas doentes, plástico, metal, vidro.

Antes de colocar os resíduos na composteira, eu recomendo cortar em pedaços os alimentos grandes (média de 5 cm) para acelerar a compostagem. Eu tenho uma tesoura na cozinha e já faço no piloto automático.

A compostagem completa com minhocas gira em torno de 45 a 60 dias.

Passo a Passo da minha composteira.

Processo de compostagem dos alimentos na composteira
1 – Resíduos orgânicos. 2 – Serragem (quando for fazendo as camadas use o ancinho para ajudar a encontrar novos espaços). 3 – Compostagem acontecendo (começa nas bordas). 4 – Compostagem mais avançada (já dá para retirar o adubo formado).

Ao concluir o ciclo da compostagem, você terá um húmus rico que vai poder usar para adubar as plantas. Eu utilizo 1 parte de húmus para 3 partes de terra. 

Para retirar o húmus você primeiramente abre a composteira e deixa no sol por uns minutinhos para as minhocas irem para o fundo. Depois com calma e delicadeza você vai tirando o húmus com o auxílio de uma colher.

O chorume produzido na compostagem também é um adubo rico para as plantas. Ele não tem cheiro e para usar basta colocar 1 parte do chorume para 10 partes de água. 

Priscila segurando um saco com húmus de minhoca da compostagem

Em suma, ter uma composteira em casa te ajuda a reduzir os resíduos gerados, te dá adubo de qualidade e ainda te aproxima dos ciclos da natureza.

Vamos começar a compostar?

Gostou da dica? Então compartilhe com seus amigos e não esquece de deixar o seu comentário :)

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Priscila Randow

Priscila Randow

Sou uma capixaba-sergipana Bióloga, Mestre e Doutoranda em Sustentabilidade, Personal Organizer e idealizadora do Blog Dica Organizada. Quando percebi que a natureza é perfeita por ser organizada encontrei meu nicho de atuação. Siga-me do Instagram: @dicaorganizada

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *