Vaidade e Consumo | Como influenciam as pessoas

A aparência física é uma preocupação para grande maioria das pessoas. A vaidade é um conceito complexo e com vários elementos e aspectos. Envolve sentimentos, percepções e relações sociais e culturais. E têm a ver com o próprio indivíduo e a sociedade na qual ele vive.

Atualmente, o consumo é mais do que um ato de satisfazer uma necessidade de sobrevivência. É um meio pelo qual as pessoas podem realizar seus desejos, tendo prazeres imediatos. Assim, é uma busca que as pessoas fazem para serem “felizes” a todo instante. Na cultura do consumo do mundo de hoje, várias possibilidades se abrem para as pessoas realizarem diferentes papeis. A ideia é que elas podem ser o que quiserem. Basta comprar uma ou mais das muitas identidades disponíveis no mercado.

Qual é a relação entre vaidade e consumo?

Nécessaire com vários produtos de beleza simbolizando vaidade e consumo.
Uma nécessaire com vários produtos de beleza. Todos esses itens são necessários realmente?

A princípio, vaidade e consumo se encontram como tema de alguns estudos que trazem reflexões sobre as relações entre estes dois aspectos. No mundo contemporâneo, a vaidade do corpo se apresenta pelo consumo, seguindo regras sociais, se comparando com os outros. Ou seja, quanto mais uma pessoa é vaidosa, mais ela consome produtos e serviços estéticos.

Nesse sentido, a preocupação com a vaidade é incentivada pelas revistas, propagandas, programas de TV e redes sociais com estratégias de marketing de beleza. E as mensagens que essa mídia transmite atingem as pessoas de diferentes maneiras.



Hoje em dia, alterar ou manipular o próprio corpo através do consumo é algo aceitável, normal e muito comum. Esse poder de modificar a aparência física faz com que as pessoas comecem a ter um objetivo estético aparentemente possível. Mas é, basicamente, criado por essa cultura do consumo para as pessoas consumirem ainda mais.

Mas, quando alguém é capaz de comparar sua aparência atual com a aparência que pensa ser ideal, pode provocar uma insatisfação ou preocupação excessiva. E deixa de ser uma simples vaidade. Mas uma busca incessante e frustrante pelo “perfeito”, que não se pode atingir.

A vaidade e o consumo são nocivos?

A vaidade não causa apenas comportamentos negativos. Pode ser saudável e se expressar de forma equilibrada. Essa forma de vaidade é chamada por alguns autores de vaidade positiva. Quem demonstra uma vaidade positiva tem um cuidado consigo, um zelo pelo seu eu. Deseja se sentir bem, principalmente, diante dos próprios olhos. Tem menor necessidade de aprovação pelos outros e é mais consciente de si. Também se importa com a beleza, mas dentro das suas possibilidades atuais.

A beleza natural de Aline com vaidade positiva além do consumo.
A expressão da vaidade positiva é se sentir bem com a aparência atual.

Do mesmo modo, o consumo não precisa ter somente consequências negativas. É possível fazer uso de um produto ou serviço de forma consciente. Consumir pode significar responsabilidade para si mesmo e para o planeta. E o que tem a ver o planeta com consumo?

Assim como a vaidade, o ato de consumir é uma ação muito ampla. Envolve não apenas quem faz a compra, mas também o meio ambiente e a sociedade em geral. O consumo sustentável é uma realidade que está sendo cada vez mais necessária. E tem uma participação crescente de pessoas que têm mudado suas atitudes e seu estilo de vida.

Produtos de higiene e beleza para vaidade positiva além do consumo.
Produtos de higiene e beleza sustentáveis, mais saudáveis para o corpo e para o meio ambiente.

Por isso, vaidade e consumo não precisam estar de mãos dadas de forma negativa. Não precisam incentivar e criar comportamentos que podem causar frustração, vergonha, pena e outras sensações de inadequação. Uma visão mais consciente em relação a si mesmo e ao mundo é o primeiro passo para que mais pessoas fiquem tranquilas em relação a elas mesmas. Dessa forma, elas vivenciam a vaidade por um autocuidado com mais prazer e menos exigências. E, consequentemente, se tornam consumidoras mais responsáveis.

Gostou da dica? Então compartilhe com seus amigos e não esquece de deixar o seu comentário :)

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Aline Bitencourt

Aline Bitencourt

Sou dentista, profissão que aprimorou meu gosto pelos detalhes e pela harmonia estética. E, quando passei por transformações internas, aliei a estética ao autoconhecimento e comecei a atuar na Estética Integrativa. Siga-me do Instagram: @aline_bitencourt77

Deixe seu comentário

12 respostas

  1. Parabéns, Aline! Gostei muito das considerações que você enfatizou, sobre vaidade versus consumo. Uma reflexão bastante interessante, buscando não só olharmos para beleza, mas levantando o foco para não entrarmos nessa miopia emocional que nos leva ao consumol!!!

    1. Que bom, Bia; realmente a gente se sente muito melhor e nossa vida passa a ter uma perspectiva bem mais ampla. Obrigada por estar aqui! Beijos!

  2. É isso aí Aline, concordo com você, desde que tenhamos consciência e responsabilidade, vaidade e consumo podem ter conotação positiva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ei! Quer emagrecer?
Comece pela geladeira!

Preparei um infográfico com dicas exclusivas de como organizar sua geladeira. Baixe agora. É gratuito!